Startup desenvolvida com PTI está na mira de investidores internacionais

Quem está envolvido com obras, seja empresa ou cliente, sabe que a construção civil pode ser trabalhosa. Visando melhorar esse processo, o empresário Edson Luiz Dallanhol criou o “uniblock”, um novo modelo de tijolos que tornam a edificação de 20 a 30% mais rápida e 10% mais barata.

 

“Já trabalhamos com a produção de tijolos convencionais e notamos como há perda de material e demanda muita mão de obra. Não existia um padrão. Vimos a necessidade em desenvolver um sistema de blocos, que pode ser produzido em escala”, explica Dallanhol.

 

Em junho de 2016, a Uniblock integrou o Programa de Desenvolvimento de Negócios do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), onde começou a tomar novas proporções. “Para nós, o PTI foi muito importante para essa largada inicial. É importante o Parque estar junto para validar informações e analisar mercado. Isso nos ajuda no posicionamento do mercado e na modelagem de negócio”, destaca o empresário.

 

 

Em apenas nove meses, Dallanhol conseguiu que a Startup se tornasse a maior construtora de Capitão Leônidas Marques, no oeste do Paraná. Além disso, a Uniblock já estuda a abertura de franquias em outras cidades e entrou na mira de investidores do Paraguai, Argentina, Uruguai e Chile.

 

Classificação Unicórnio

 

Dentro do universo das Startups, existe uma classificação de acordo com os valores em que são avaliadas. Barata, Coelho, Dragão e Unicórnio. Essa última tem alguns nomes mundialmente conhecidos, como Uber, Snapchat, AirBnb e Spotify.

Recentemente, a Uniblock foi avaliada em “alguns” milhões de reais e está para receber oficialmente a classificação de Startup Unicórnio. “Minha satisfação está em ver as coisas acontecendo”, avalia o criador.

 


A startup se tornou a maior construtora de Capitão Leônidas Marques em nove meses.

 

Programa de Desenvolvimento de Negócios

 

O Programa é estruturado e acompanhado pela Incubadora de Negócios do PTI, que estimula a criação de novos empreendimentos, ampliando as oportunidades de emprego e renda, disseminando a cultura empreendedora e contribuindo com o desenvolvimento econômico da região Oeste do Paraná.

 

Nos últimos quatro anos, 152 ideias de negócios foram submetidas para a Incubadora, das quais 82 participaram do processo de pré-incubação. Dessa etapa, 17 novas empresas foram formadas.