PTI e Prefeitura de Foz do Iguaçu firmam importantes parcerias em prol do desenvolvimento da cidade e da região

Pensar em uma cidade mais sustentável, econômica, social e ambientalmente faz parte do objetivo principal da parceria entre o Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Itaipu Binacional e a Prefeitura de Foz do Iguaçu. O trabalho conjunto foi firmado por meio de um acordo de cooperação em que o PTI abraça o projeto de elaboração do Plano de Mobilidade Urbana de Foz do Iguaçu e ajuda o Município a preparar diagnóstico de carências e propostas de melhorias. 

 

O projeto que envolve todo Plano de Mobilidade Urbana está previsto na Lei Federal 12.587/2012, que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, e estabelece que os municípios apresentem um Plano de Mobilidade para, então, estarem aptos a receber recursos do Governo Federal para investimento em mobilidade, como a construção de ciclovias, para melhora do tráfego urbano, do transporte coletivo, de várias formas de modais. 

 

O Município de Foz do Iguaçu tem até abril de 2018 para apresentar ao Ministério das Cidades o Plano de Mobilidade, elaborado, pronto, revisado e aprovado pela sociedade. Para isso, o PTI está à frente junto do Município na organização desse processo. Em janeiro, estão sendo realizadas audiências públicas para debater junto com entidades, organismos e Universidades os pontos prioritários que devem constar no Plano de Mobilidade de Foz. 

 

Também como parte do compromisso do PTI em apoiar o Município na elaboração do Plano,  está prevista uma série de encontros entre representantes da Prefeitura e organismos ligados à mobilidade na cidade, de dezembro à março/2018. São workshops para discussão, avaliação, coleta de dados e elaboração final do projeto. 

 

O primeiro workshop reuniu representantes de várias entidades que fazem parte da elaboração do Plano. Foto: Kiko Sierich.

O primeiro workshop já foi realizado no PTI, reunindo representantes de várias entidades que fazem parte da elaboração do Plano, dando o pontapé inicial para a coleta de dados. Estas informações são importantes para que a equipe pontue as mudanças necessárias para melhorar a mobilidade na cidade nos  próximos dez anos. 

 

Recursos

 

Segundo o Diretor de Gabinete da Prefeitura de Foz do Iguaçu, Kalito Stoeckl, até abril de 2018 o Plano deverá ser apresentado ao Ministério das Cidades, e será por meio deste Plano que o Município de Foz poderá receber novos recursos e garantir os que já tem para obras de mobilidade. “É uma garantia que teremos se apresentarmos ao Governo Federal um Plano robusto, bem elaborado e com consistência. Para isso, precisamos conhecer a cidade, entender o que a população precisa e ouvir todos os organismos que fazem parte deste processo. Estamos cumprindo com a Lei Federal 12.587/2012, e assim, estaremos avançando e nos desenvolvendo. A parceria com o PTI é fundamental neste processo para que o Plano possa ser realizado na cidade e por gente de Foz”, destacou Kalito. 

 

Para o Gerente de Infraestrutura e Obras do PTI, Rudi Eduardo Paetzold, a ideia é “diagnosticar a doença do município e, com a elaboração do Plano de Mobilidade, propor o melhor remédio. Também faz parte do DNA do PTI o desenvolvimento de território e essa cooperação com a Prefeitura permite que o Parque Tecnológico contribua e apoie o crescimento de Foz”, disse Paetzold. 

 

Visão PTI

 

Para o Diretor Superintendente do PTI, Ramiro Wahrhaftig, a parceria entre o PTI e a Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, certamente deixará um enorme legado. “Mobilidade é tudo em uma cidade, e nós estamos utilizando nosso corpo jovem de engenheiros e arquitetos em apoiar o desenvolvimento do Plano de Mobilidade, e esperamos que possa servir não só para a Prefeitura como para toda população. As possibilidades de ampliar cada vez mais as relações entre Prefeitura e PTI são enormes, é a nossa intenção. Há uma consciência interna para isso e a Prefeitura deu essa abertura política, uma demonstração de inteligência do prefeito Chico Brasileiro, para que o PTI e a Prefeitura possam, juntos, apoiar o desenvolvimento da cidade”, enfatizou Wahrhaftig. 

 

Parcerias

 

Fazem parte do processo o PTI, a Itaipu Binacional, a Prefeitura de Foz do Iguaçu, Diretoria de Gabinete, Foztrans, PRF, Sanepar, Copel, CREA-PR, Codefoz, Acifi, Adere, ACCI, Rotary, Cataratas do Iguaçu S.A, Detran-PR, Unila e outros.