Energias Renováveis: material produzido por PTI e Itaipu será divulgado nas escolas do Paraná

Você sabia que a capacidade instalada da energia eólica saltou de 2 para 539,5 gigawatts em apenas 27 anos no mundo? Que nos últimos dez anos, a tecnologia utilizada para a produção de energia solar fotovoltaica ficou 80% mais barata? Ou ainda que o Brasil deixa de gerar 115 mil gigawatts-hora (GWh) de energia com o não aproveitamento do potencial disponível para geração de biogás (volume que poderia abastecer 25% de toda energia consumida pelo País em 2016)? 

 

Essas são algumas das informações e curiosidades presentes no material didático “Descomplicando as Energias Renováveis”, produzido pelo Parque Tecnológico Itaipu (PTI), e lançado oficialmente em junho, durante a Semana do Meio Ambiente, no Gabinete da Secretaria de Estado da Educação, em Curitiba (PR). 

 


O diretor superintendente do PTI, Jorge Augusto Callado, entregou o material à superintendente da secretária de Estado da Educação do Paraná, Lúcia Aparecida Cortez Martins. 

 

Na ocasião, o diretor-superintendente do PTI, Jorge Augusto Callado, e o superintendente de Energias Renováveis da Itaipu, Paulo Afonso Schmidt, apresentaram o produto para a secretária de Estado da Educação do Paraná, Lúcia Aparecida Cortez Martins, e para a superintendente da Secretaria de Educação, Inês Carnieletto.

 

Composto por uma cartilha resumida e uma versão mais completa, em áudio, com aproximadamente duas horas de duração, o projeto é fruto de um intenso trabalho de pesquisa apoiado por três instituições de renome nacional dentro de seus setores: a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) e o Centro Internacional de Energias Renováveis (CIBiogás).

O material servirá como apoio pedagógico para educadores de diferentes níveis de formação, no compartilhamento de informações e conhecimentos sobre as energias renováveis no Brasil, de forma inclusiva e democrática.

 

“Existe muito conhecimento produzido no âmbito do PTI, e esse conhecimento não tem sentido se ele não chegar na base, em quem deve utilizar. Nós entendemos que a educação faz parte dessa base no auxílio dessa difusão. Estamos levando um produto ambientalmente adequado, uma ideia ambientalmente sustentável, que pode ser difundido não só pelos alunos, mas pelos professores e pelas próprias escolas”, destacou o diretor-superintendente do PTI, Jorge Augusto Callado, que também lembrou que a ação enfatiza o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 7 (Energia Limpa e Acessível).

 

De acordo com a secretária Lúcia Cortez, a parceria com a Itaipu é muito importante e permitirá discutir um assunto essencial. “Nossos estudantes são o futuro. E discutir as energias renováveis é primordial. Aproveitar todo o conhecimento que a Itaipu tem a nos oferecer é extremamente importante. Vamos analisar a melhor forma de fazer com que esse conteúdo chegue a todos os nossos alunos”, disse.

 

Segundo Paulo Schmidt, a Itaipu tem interesse em promover não apenas a difusão de conhecimentos mas também em apoiar a Secretaria de Educação na implantação de sistemas de geração de energia a partir de fontes renováveis. 

 

 

A entrega de exemplares que ocorreu em Curitiba foi simbólica, uma vez que, por uma questão de sustentabilidade, apenas uma pequena quantidade de impressos foi produzida. O principal meio de divulgação é o eletrônico, por meio do endereço www.pti.org.br/descomplicandoasenergias, ou pelo site da Web Rádio Água (www.webradioagua.org). Os conteúdos foram preparados pelos jornalistas Vacy Álvaro e Poliana Corrêa, que participaram da entrega.

 

Os áudios em formato mais resumido também serão disponibilizados para as rádios de todo o Paraná por meio de uma parceria com a Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (Aerp).