Cooperação: técnicos do PTI e da ANA capacitam paraguaios sobre uso de ferramentas para gestão dos recursos hídricos

O Parque Tecnológico Itaipu (PTI) recebeu uma comitiva de profissionais paraguaios que participaram de uma capacitação sobre Hidroinformática, promovida através da parceria entre o Centro Internacional de Hidroinformática (CIH) e a Agência Nacional de Águas (ANA).

 

Durante cinco dias de programação, 21 cursistas oriundos de diversas instituições do Paraguai participaram de oficinas que abordaram temas como: Noções gerais de Sistema de Informações e Sistema de Informações Geográficas, Infraestrutura de dados Espaciais, Sistema de Codificação Otto e modelo de estruturação da base Ottocodificada, Análise de informações hidrológicas e subsídios ao balanço hídrico e Sistema Nacional de Recursos Hídricos – SNIRH e sua arquitetura.

 

“A formação faz parte da Cooperação Brasil-Paraguai da Agência Nacional de Águas. Devido às dimensões continentais do Brasil, temos como desafio fazer a gestão dos recursos hídricos em bacias hidrográficas que não estão limitadas aos estados ou País”, explicou o especialista em Geoprocessamento da ANA, Alexandre Amorim.

 

Amorim também foi responsável por apresentar um conjunto de ferramentas desenvolvidas dentro de uma extensão para banco de dados, chamada PgHydro. O objetivo é a geração de mapas que irão auxiliar na tomada de decisões sobre uma bacia hidrográfica. A partir das informações mapeadas, é possível saber quanto de área acima ou abaixo do rio e como as atividades desenvolvidas na bacia impactam os diferentes usuários daquele recurso hídrico.

 

Outra tecnologia apresentada foi a FERA – um conjunto de plugins que podem ser adicionados ao Sistema de Informações Geográficas Open Jumping, gerando funcionalidades para a realização de estudos geográficos que vão desde o acesso às informações da base de dados, modelos hidrológicos, análise de eventos extremos, entre outros. Saulo Aires de Souza, especialista em recursos hídricos da ANA, ressaltou que a metodologia poderá solucionar um problema enfrentado pelos paraguaios. “Eles são muito carentes em termos de ferramentas. A FERA é uma opção para que eles possam otimizar as informações coletadas para fazer a gestão adequada e integrada dos recursos hídricos”, destacou.

 

 

 

De acordo com o gerente do Centro internacional de Hidroinformática, Willbur Souza, a capacitação fortaleceu o intercâmbio de conhecimento entre os países envolvidos. “A ação nos permite transmitir o conhecimento que adquirimos no Centro Internacional de Hidroinformática, desde 2007, para o Paraguai. Desta forma, nossos técnicos estão habilitados para capacitar as equipes paraguaias, visando aprimorar a questão de planejamento envolvendo recursos hídricos”.

 

Janete Cabrera, que atua na Entidad Binacional Yacyreta – uma central hidrelétrica que resulta da parceria entre o Paraguai e Argentina e está construída sobre os saltos de Yacyretá-Apipé, no Rio Paraná – destacou que, após a capacitação, serão analisadas as possibilidades de substituição do uso de ferramentas pagas por ferramentas de software livre. “Nessa formação nós conhecemos ferramentas poderosas de software livre. E isso é muito importante, levando em consideração que cada instituição pode fazer o uso adequando às suas necessidades. Acredito que esta é a ideia que todos nós estamos levando para o Paraguai”, finalizou.

 

http://www2.webradioagua.org/index.php?option=com_k2&view=item&id=363%3Arefugio-biologico-bebe-onca-e-solta-em-recinto-aberto-pela-primeira-vez&Itemid=333