Aplicativo de realidade virtual permite ao turista ter a sensação de passear pelos atrativos da Itaipu Binacional

Turistas que transitarem pelo Centro de Recepção de Visitantes (CRV) da Itaipu Binacional poderão ter a sensação de estar nos atrativos da usina antes mesmo do passeio iniciar. A experiência é proporcionada por um aplicativo que utiliza a tecnologia da realidade virtual - mecanismo que projeta um ambiente real, mas de modo virtual.

 

Por meio de um óculos específico, o usuário visualiza uma representação tridimensional e sente-se imerso em diversos espaços da hidrelétrica, inclusive em lugares onde por motivos operacionais e de segurança a visitação é restritra.

 

O projeto foi desenvolvido pela AIS - Ambientes Virtuais, startup que nasceu e está instalada no Parque Tecnológico Itaipu. Para conhecer e experimentar a novidade, basta procurar o balcão da empresa no CRV. “Nossa intenção é disponibilizar o aplicativo para download. Assim, pessoas de todo o mundo poderão vivenciar a experiência de passear pela Itaipu. É uma forma de despertar a curiosidade para que venham pessoalmente conhecer a energia deste atrativo tão importante para a cidade”, comenta o sócio da empresa, Mauricio Piazza.

 

Como lembrança da experiência, os visitantes podem adquirir os óculos que são compatíveis com outros aplicativos e jogos de realidade virtual. “Os óculos para essa finalidade possuem um preço inacessível para a maioria do público. A fim de viabilizar o projeto, adotamos o Google Cardboard, que é uma versão de óculos desenvolvida em suporte de papel: mais simples e barata, todos podem ter acesso”, explica Mauricio.

 

Por serem personalizadas, as peças têm chamado atenção e agradado turistas de todas as partes do mundo.

 

 

 

SOBRE A EMPRESA

A AIS - Ambientes Virtuais também já simulou o ambiente das Cataratas do Iguaçu e destaca que a tecnologia pode ser utilizada para a promoção de produtos e serviços, por diversificados empreendimentos. “O aplicativo tem grande potencial para ser uma ferramenta de divulgação, seja de lugares, como os passeios turísticos, ou de ambientes em construção, por exemplo, viver a sensação de caminhar em um condomínio residencial, uma praça, ou um shopping que ainda só existam no papel. Com a realidade virtual conseguimos proporcionar sensações estratégicas para atrair a atenção do público, ligando a marca de uma instituição a sensações diferenciadas e únicas”, avalia o empreendedor. A empresa está no mercado a há dois anos e além da virtualização de ambientes, atua no desenvolvimento de simulações para treinamento de profissionais, conteúdos educativos e jogos.

 

A empresa está instalada na Incubadora Santos Dumont, do Parque Tecnológico Itaipu (PTI). A incubadora atua oferecendo suporte aos novos empreendedores, por meio de consultorias voltadas ao planejamento comercial, financeiro e de marketing, internacionalização de empresas, captação de recursos e de clientes, desenvolvimento de novos produtos e serviços, registro de marcas e patentes, dentre outros serviços. Seu objetivo é ampliar as oportunidades de geração de trabalho e renda, disseminar a cultura empreendedora e contribuir para o desenvolvimento econômico da região Oeste do Paraná.